Matérias especiais

Uso de Tecnologias de Informação e Comunicação

Moça utilizando aparelho celular; antenas de transmissão

Utilização da Internet

Em 2016, a Internet era utilizada em 69,3% dos domicílios brasileiros, estando disseminada na maioria dos domicílios em todas as Grandes Regiões, como pode ser visto no infográfico a seguir:

Nas residências em que não havia utilização da Internet, os motivos que mais se destacaram para não usá-la foram:

  • falta de interesse em acessar a Internet (34,8%);
  • o serviço de acesso à Internet era caro (29,6%); e
  • nenhum morador sabia usar a Internet (20,7%).

Entre os brasileiros de 10 anos ou mais de idade, 64,7% utilizaram a Internet no período de referência da pesquisa. Os menores percentuais foram observados nas Regiões Nordeste (52,3%) e Norte (54,3%).

Equipamentos de acesso à Internet

Em 97,2% dos domicílios em que havia acesso à Internet, o telefone móvel celular era utilizado para este fim. Em seguida, estava o microcomputador (57,8%). O tablet foi usado em 17,8% dos domicílios em que havia acesso à Internet, e a televisão, em 11,7%.

Finalidade do acesso à Internet

Dentre as finalidades do acesso à Internet investigadas, a que mais se destacou foi a de enviar ou receber mensagens de texto, voz ou imagens, indicada por 94,2% das pessoas de 10 anos ou mais de idade que utilizaram a rede.

Assistir a vídeos, inclusive programas, séries e filmes, foi apontada por 76,4% dessas pessoas, vindo logo em seguida conversar por chamadas de voz ou vídeo (73,3%) e, por último, enviar ou receber e-mail (69,3%). Confira no gráfico a seguir as principais finalidades no acesso à Internet no Brasil e em cada uma das Grandes Regiões:

Posse de microcomputador, tablet, telefone fixo e celular

Constatou-se a existência de microcomputador em 45,3% dos domicílios brasileiros. Já os domicílios com existência de tablet representaram cerca de ⅓ daqueles que dispunham de microcomputador.

Somente em 5,4% das residências não havia qualquer tipo de telefone. O telefone fixo convencional estava presente em cerca de ⅓ dos domicílios, sendo que a parcela em que existia somente o aparelho fixo foi extremamente baixa (2,0%). Por outro lado, a parcela das residências em que havia somente celular alcançou 60,9%. Da população de 10 anos ou mais de idade, 77,1% tinha telefone móvel celular para uso pessoal.

Dentre os motivos alegados pelas pessoas que não têm aparelho celular, os quatro que se destacaram foram:

  • o aparelho telefônico era caro (25,9%);
  • falta de interesse em ter telefone móvel celular (22,1%);
  • costumavam usar o telefone móvel celular de outra pessoa (20,6%); e
  • não sabiam usar telefone móvel celular (19,6%).

Existência de televisão nos domicílios

Os resultados confirmaram que a posse de televisão já estava praticamente universalizada nos domicílios brasileiros – somente 2,8% das residências não a possuíam. A Região Norte apresentou o maior percentual de domicílios sem aparelho de TV (6,3%).

As televisões de tubo já deixaram de ser fabricadas no país, mas a existência de aparelhos com essa tecnologia ainda era elevada. Em 46,2% dos domicílios com TV existia o aparelho de tubo, independentemente de haver, ou não, o aparelho de tela fina. A parcela daqueles que possuíam aparelho de tela fina foi de 66,8%, alcançando percentual máximo na Região Sudeste (73,8%) e mínimo na Região Nordeste (54,2%).

Em todas as Grandes Regiões, o percentual de domicílios com televisão de tela fina foi superior ao de domicílios com televisão de tubo, exceto na Nordeste, onde ambos ficaram no mesmo patamar, como pode ser visto no infográfico a seguir:

Saiba mais

O suplemento “Tecnologia da Informação e Comunicação – TIC” foi produzido em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua, realizada no quarto trimestre de 2016 pelo IBGE.

A PNAD visita casas de brasileiros selecionadas aleatoriamente dentro de critérios estatísticos e faz perguntas sobre questões importantes para entender o país. No caso deste suplemento, foram investigados especificamente os aspectos de acesso à internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal.

Para se aprofundar nos resultados da pesquisa, acesse os links a seguir:

Portal do IBGE Análise - PNAD C TIC 2016 (boletim de divulgação da pesquisa, de onde foram retirados os infográficos publicados neste Especial)

Agência IBGE de Notícias PNAD Contínua TIC 2016: 94,2% das pessoas que utilizaram a Internet o fizeram para trocar mensagens

Canal do IBGE no YouTube Como as crianças de hoje em dia reagem a um aparelho de rádio do século passado?