Brincadeiras do mundo - Países da Copa

objetivos

  • Conhecer e participar de brincadeiras de diferentes países participantes da Copa do Mundo;
  • Observar a associação entre as brincadeiras, os continentes e países.

conteúdos

  • Diversidade cultural; e
  • Observação do mapa-múndi

recursos

  • Mapa-múndi e bandeirinhas de cada país a ser trabalhado.

1ª etapa:

  • Mostre o mapa-múndi para os alunos e explique brevemente sobre a representação do mundo, as divisões dos continentes e a presença de vários países em cada continente; e

  • Nesse momento, diga que a turma vai conhecer um pouquinho sobre a cultura de cinco países diferentes através de brincadeiras. Apresente as cinco bandeirinhas e vá colando-as em seus respectivos países no mapa-múndi explicando, em linhas gerais, a associação entre os continentes e os países.

2ª etapa:

  • Agora é a hora de brincar! Você pode promover um dia só de brincadeiras ou trabalhar uma brincadeira por dia, fechando uma semana. Ressalte o país de origem de cada brincadeira, localize-o no mapa. Estimule os alunos a fazerem associação entre a bandeira, o nome do país e a brincadeira. Explique as regras aos alunos e divirtam-se!

  • Ao final de todas as brincadeiras, pergunte aos alunos sobre qual brincadeira gostaram mais, se alguma brincadeira de outro país é parecida com as brincadeiras que temos no Brasil, ou com brincadeiras que eles já conhecem; e

  • Retome com os alunos o nome de cada brincadeira e seu país de origem, observe se eles foram capazes de realizar as associações entre o país e a brincadeira.

apoio ao professor

  • Ásia - Japão - Jô-quem-pô!
    Como brincar: Essa brincadeira já ficou conhecida no Brasil com “Pedra, papel e tesoura”. O movimento do jogo é o mesmo do par ou ímpar, mas a diferença é que as crianças devem fazer movimento de pedra (mão fechada), tesoura (dedo indicador e médio como uma tesoura) e papel (mão aberta). As crianças dizem jô-quem-pô! E mostram suas mãos com a forma que escolherem. Para saber quem venceu, lembre-se dos códigos: o papel enrola a pedra, a pedra quebra a tesoura e a tesoura corta o papel.
  • Europa - Alemanha - Esconde-esconde ao contrário
    Como brincar: Apenas uma criança irá se esconder e todas as outras irão procurar. Quem encontrar a criança se une a ela na próxima rodada e ficará junto com ela no esconderijo, enquanto os outros a procuram. E assim vai até que sobre apenas uma criança para procurar as demais, essa criança será a próxima a se esconder e, dessa maneira, o jogo recomeça.
  • Oceania - Austrália - "Que horas são, Seu Lobo?"
    Como brincar: Uma criança será o lobo e ficará de costas para as outras, afastado cerca de 15 metros. As outras crianças começam a perguntar que horas são ao lobo. O número de horas dito pelo lobo é o número de passos que as crianças devem dar em sua direção. Assim, cinco horas são cinco passos, oito horas são oito passos. Quando as crianças estiverem bem perto do lobo, ele se vira e diz: “Hora do jantar!” e tenta pegar as outras crianças. Quem for pego será o próximo lobo.
  • África – Egito- O silêncio é de ouro
    Como brincar: Organize os alunos em círculo. Escolha um aluno para ser o faraó. O faraó anda no circulo e faz um gesto engraçado ou toca bem de leve alguma das crianças sentadas. Se esta não fizer nenhum barulho ele deve passar para a próxima criança a esquerda desta e prosseguir com o mesmo gesto ou toque até passar por todas as crianças da roda. Se alguma criança fizer algum barulho enquanto o faraó estiver fazendo os gestos esta assumirá o lugar do Faraó. (Fonte: E- Book Brincadeiras Africanas para a Educação Cultural- Débora Alfaia da Cunha- 2016)
  • América - Brasil - Jogo da serpente
    Como brincar: O(a) professor(a) será a serpente que procura os pedaços do seu rabo. Ela sai pela sala cantando a música abaixo e chama uma criança de cada vez para formar seu rabo. A criança deve passar por baixo de suas pernas e formar a fila do rabo da serpente. A brincadeira termina quando todas as crianças tiverem sido chamadas.
    Letra da música
    "Esta é a história da serpente
    Que desceu do morro para procurar
    Um pedacinho do seu rabo.
    Você também é um pedaço,
    Um pedação desse rabão.”